A Bélgica e a questão dos OVNIs / UFOs

Oficialmente, o governo dos Estados Unidos ficou fora da questão dos OVNIs em 1969, quando o Projeto Livro Azul da Força Aérea fechou suas portas.  É claro, isso não significa que as agências não tiveram mais interesse após 1969.  Elas certamente têm. Um exemplo perfeito é o assim chamado fenômeno do “Triângulo Voador”.  Ele começou a ocorrer em meados da década de 1980 e alcançou seu pico na década seguinte.

Todavia, um estudo cuidadoso da história da ovniologia demonstra que enormes OVNIs triangulares na verdade já haviam sido reportados desde a década de 1940 – contudo, não na escala que foram reportados nos anos 80 e 90.

Um dos documentos mais interessantes que demonstra o interesse pelo quebra-cabeças dos OVNIs após 1969 foca nesses estranhos Triângulos Voadores – especificamente sobre a Bélgica entre 1989 e 1990.  Ele origina no Departamento da Defesa dos EUA e é intitulado “Belgium and the UFO Issue” ou, em português “Bélgica e a Questão dos OVNIs”.

Circulado amplamente entre as comunidades de Inteligência dos EUA, ele revela o seguinte: “Numerosos avistamentos de OVNIs têm ocorrido na Bélgica desde novembro de 89.  A credibilidade de alguns indivíduos que relatam os eventos é boa… Investigação pela Força Aérea Belga continua“.

Então, o documento se aprofunda no assunto dos relatos das testemunhas. Nos disseram que:

“Fonte A cita o Sr. Leon Brenig, 43 anos, um professor de estatística e física da Universidade Free de Bruxelas… O Sr. Brenig estava dirigindo seu carro na auto-rota Ardennes, na região de Beaufays, ao leste de Liege, domingo, dia 18 de março de 1990, às 20h30, quando observou o objeto no ar se aproximando em sua direção, vindo do norte.  Ele tinha o formato triangular… e tinha uma luz amarela ao seu redor, com um centro avermelhado, variando de intensidade.  Parecia estar entre 500 e 1000 metros de altitude, se movendo lentamente, sem emitir som.  Ele não se movia nem se comportava como uma aeronave.”

“Fonte B”, o documento revela:

“…discute uma entrevista na TV belga com o Coronel Wil De Brouwer, Chefe de Operações da Força Aérea Belga… De Brouwer notou um grande número de relatos de avistamentos, particularmente em novembro de 89, na região de Liege, e que a Força Aérea Belga e o Ministério da Defesa estão levando o caso muito a sério.  Peritos da Força Aérea também não têm sido capazes de explicar o fenômeno.”

A seguir, temos o seguinte:

De Brouwer especificamente endereçou a possibilidade dos objetos serem aeronaves B-2 ou F-117 da Força Aérea dos EUA, as quais não apareceriam nos radares belgas, mas poderiam ser detectados visualmente se estivessem operando em baixa altitude na área de Ardennes.  Ele deixou bem claro que nenhum pedido de sobrevoo da Força Aérea dos EUA foi recebido para este tipo de missão, e que as alegadas observações não correspondiam de forma alguma às características observáveis de nenhuma dessas aeronaves.”

Então nos foi fornecida a história de uma fonte muito credível:

“[Apagado] relacionou um avistamento de OVNI similar, que aparentemente aconteceu com um oficial da Força Aérea Belga, na mesma área próxima de Liege, em novembro de 89.  O oficial e sua esposa foram alegadamente cegados pelo enorme objeto luminoso, ao dirigirem seu carro na auto-rota.  Eles pararam seu carro, mas estavam tão amedrontados que abandonaram o veículo e correram para a floresta… A Força Aérea está preocupada sobre a questão OVNI e está efetuando ações para investigar as informações que possuem… A Força Aérea dos EUA confirmou à Força Aérea Belga e ao Ministério da Defesa que nenhuma aeronave stealth estava operando na região de Ardennes durante os períodos em questão.”

NICK POPE

Nick Pope

O documento termina neste ponto.  Porém, não termina o interesse pelos Triângulos Voadores da Bélgica.  Após uma onda similar de triângulos voadores no Reino Unido, em março de 1993, Nick Pope – que entre 1991 e 1994 recebia relatos de OVNIs para o Ministério da Defesa Britânica – abordou os militares belgas para saber seus pontos de vista sobre o fenômeno dos Triângulos Voadores.  Em janeiro de 1997, Nick Pope disse:

“Abordei os belgas para obter uma comparação após seus avistamento.  Telefonei para o Adido da Aeronáutica da Embaixada Britânica em Bruxelas e ele falou com um dos pilotos da aeronave F-16, que tinha sido despachado para interceptar um Triângulo Voador sobre a Bélgica em 1990.  Bem, oAdido da Aeronáutica reportou a mim que a visão corporativa da Equipe de Defesa Belga era a de que eles não acreditavam estar lidando com uma nave de estrutura sólida.  Aparentemente, os belgas disseram: ‘Graças a Deus era amigável’.  Se não fosse, foi deixado claro para mim que havia muito pouco que a Força Aérea Belga poderia ter feito, de qualquer forma – apesar do F-16 não ser nenhuma ‘lesma’.”

Nick Pope também abordou o Departamento de Defesa dos EUA para discutir o fenômeno.  Pope delineou a natureza da discussão:

“Decidimos que não iríamos ignorar os vários rumores que estavam circulando sobre supostas aeronaves Ultra Secretas desenvolvidas pelo governo dos EUA, chamadas de Aurora – ou, na verdade, qualquer aeronave hipersônica ou protótipo operado pelos estadunidenses.  Haviam rumores persistentes no mundo da aviação e entre os lobistas OVNI de que o SR71Blackbird tinha sido substituído por uma aeronave de codinome Aurora, e que isto seria realmente o Triângulo Voador.

Pope continuou:

“Eu estava muito ciente de que havia algumas histórias interessantes sobre os avistamentos visuais e de radar ao redor de certas bases aéreas; porém, não confiei muito nestes rumores – especialmente porque haviam várias negações definitivas pelos estadunidenses.  Eu sei que há muito cinismo sobre o governo e os militares.  E embora a oficialidade possa recusar responder à questão e possa algumas vezes dar respostas para despistar, mentiras descaradas são muito raras.  E quando isso ocorre, se forem descobertas, quase sempre leva à demissão. Mas com os avistamentos de março de 1993 – e apesar das negações dos estadunidenses de que eles eram responsáveis pelos Triângulos Voadores – os contatamos para algumas perguntas.  Isto ocorreu porque eles têm a responsabilidade pertencente à presença dos EUA na Grã-Bretanha.  Essas perguntas não foram frutíferas. Os estadunidenses disseram: ‘Não, não podemos responder a nenhum dos avistamentos de OVNIs que levaram até às suas perguntas’.”

Pope disse que o encontro com os estadunidenses não se passou sem um momento de intriga:

“Se qualquer coisa, houve uma pista um pouco interessante de que os estadunidenses, também, estavam vendo Triângulos Voadores sobre seu território.  Enquanto estávamos fazendo nossas perguntas, eles viraram o questionamento e queriam saber se a nossa Força Aérea Real tinha algum tipo de aeronave protótipo hipersônica no formato triangular.  Assim, presumivelmente, os estadunidenses estavam também avistando Triângulos Voadores.”

As palavras finais de Pope sobre o assunto são dignas de serem mantidas em nossas memórias:

“Mas isto era interessante, à luz do fato de que os estadunidenses supostamente pararam com suas investigações de OVNIs em 1969, quando o Projeto Livro Azul fechou.  É claro, você pode não estar oficialmente no jogo dos OVNIs, mas certamente está ciente e se interessa sobre os relatos de naves estruturadas em seu espaço aéreo.”

Fonte: mysteriousuniverse.org

Via: http://ovnihoje.com/2016/02/12/belgica-e-questao-dos-ovnis-ufos/

Anúncios
Categorias:

Obrigado por participar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s