Nova teoria diz que Via Láctea pode ser um wormhole

Fenômeno, também conhecido como buraco de minhoca, é previsto pela Relatividade de Einstein e largamente utilizado na ficção científica

 

Representação artística da Via Láctea vista por cima; novo estudo aponta a possibilidade teórica da existência nela de um buraco de minhoca ou wormhole

Wormholes ou buracos de minhoca são construções ainda teóricas, propostas por Albert Einstein e Nathan Rosen em 1935. Incomodados com o conceito de singularidade, uma região de infinita massa e densidade conhecida como buracos negros, eles propuseram ao invés disso que a energia de um corpo tão denso provocaria uma distorção no espaço-tempo contínuo, o tecido que forma a realidade. Dessa maneira, uma ponte se formaria ligando duas áreas muito distantes do Universo. Porém, tais buracos de minhoca seriam extremamente instáveis e para serem mantidos abertos requereriam imensas quantidades da ainda teórica energia negativa.

Buracos de minhoca têm sido largamente utilizados como recurso narrativo de inúmeras obras de ficção científica, como a série Stargate SG-1 (1997, MGM, SyFy), e o recente filme Interstelar (2014, Paramount Pictures). Têm sido pesquisados pela física teórica e, assim como os buracos negros se revelaram como fenômenos reais, muitos cientistas afirmam que a mesma coisa acontecerá com os wormholes. Porém, um novo estudo publicado no periódico Annals of Physics, de autoria de pesquisadores italianos, americanos e indianos, apresenta a proposta de que a matéria escura, substância ainda misteriosa que compõe mais de 85% da massa do Universo, pode ser a chave para a criação de tais túneis, que permitiriam viagens muito mais velozes entre diferentes regiões do espaço.

Ainda de acordo com Paolo Salucci, um dos autores do artigo e astrofísico ligado à Escola Internacional de Estudos Avançados de Trieste (Sissa), nossa própria galáxia, a Via Láctea, poderia ser na verdade a entrada de um desses buracos de minhoca: “Se unirmos o mapa da matéria escura na Via Láctea com o modelo mais recente do Big Bang para explicar o Universo e teorizarmos a existência de túneis de espaço-tempo, o que obtemos é (a teoria) de que nossa galáxia pode realmente conter um desses túneis e ele pode ser do mesmo tamanho da própria galáxia”. Ele menciona o filme Interestelar para acrescentar a informação de que esse túnel, de acordo com os cálculos da equipe, seria estável e navegável.

POSSIBILIDADE TEÓRICA

A equipe utilizou modelos da abundância da matéria escura baseada na rotação de galáxias espirais, como a Via Láctea, e aplicando os resultados em nossa galáxia descobriram que a distribuição de matéria escura produz soluções, nas equações da Relatividade Geral, que permitiriam em teoria a existência de um buraco de minhoca estável. É importante salientar que a existência da matéria escura foi proposta para explicar como colossais aglomerados de galáxias se mantém unidos, visto que visualmente estes não possuem massa suficiente para tanto. A análise da órbita de estrelas velozes na periferia de outras galáxias, que deveriam escapar para o vazio intergalático mas não o fazem, igualmente forneceu pistas para teorizar a existência da matéria escura, que serviria então como suporte da matéria comum que conhecemos.

crédito: Paramount Pictures
A nave Endurance, a esquerda do centro, chega ao buraco de minhoca, em cena de Interstelar
A nave Endurance, a esquerda do centro, chega ao buraco de minhoca, em cena de Interstelar

A ideia poderia ser testada comparando a Via Láctea com outra galáxia, de tipo diferente. Comparando as distribuições de matéria escura, os cientistas poderiam analisar as diferenças entre as dinâmicas do espaço-tempo nas duas regiões, através da Relatividade Geral. Mas, alerta Salucci, isso ainda está longe de ser possível com nossa tecnologia atual. O astrofísico também ressalta que a possibilidade apresentada em seu artigo é meramente teórica, puramente um resultado matemático: “Obviamente, não estamos alegando que nossa galáxia seja um sistema de transporte como um wormhole, mas simplesmente que, de acordo com os modelos teóricos, essa hipótese é possível”. Paollo Salucci também defende maiores estudos quanto à natureza da matéria escura: “Talvez a matéria escura seja uma ‘outra dimensão’, talvez um grande sistema de transporte galático. Em todo o caso, realmente precisamos começar a nos perguntar o que ela é”.

Confira o artigo

Veja um infográfico com a ciência proposta no filme Interestelar

Assista a um vídeo que apresenta a ideia

Velocidade de dobra é possível

Minissérie do canal SyFy sobre nave norte-americana dos anos 60

Viajando para as estrelas com um buraco negro

Saiba mais:

Livro: Dossiê Cometa

DVD: Buscando Vida Fora da Terra

crédito: Revista UFO

Obrigado por participar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s