Pontos brilhantes em Ceres são mais complexos do que se pensava

Nave Dawn, da NASA, obtém melhores imagens até agora e hipótese de depósitos de gelo é reforçada

Foto recente de Ceres, com a cratera de mais de 90 km onde se observam pontos brilhantes, provavelmente depósitos de gelo

A nave Dawn da NASA, primeira missão espacial na história a orbitar um planeta anão, está encerrando sua primeira órbita científica ao redor de Ceres. A uma distância de cerca de 13.518 km do mundo situado no principal Cinturão de Asteroides, entre Marte e Júpiter, a sonda obteve imagens em alta definição do pequeno mundo, reunidas em uma animação que apresentamos nos links abaixo.

Mesmo com a excelente qualidade das fotos, ainda não é possível ter certeza quanto ao que são os pontos intensamente brilhantes vistos em uma cratera de 91,7 km, que há meses excitam a imaginação do mundo. De fato, as novas imagens mostram dois grandes locais brilhantes, acompanhados por vários outros ao redor, em um total de dez superfícies muito reflexivas. E o contorno irregular dos dois pontos maiores faz supor que, quando a Dawn obtiver fotos a uma distância menor, estes poderão se revelar como um conjunto de outros pontos menores.

Christopher Russell, da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, e principal investigador da missão, disse: “Os cientistas da Dawn podem agora concluir que o intenso brilho nesses locais é devido à reflexão da luz solar por um material altamente refletivo na superfície, possivelmente gelo”. De fato, gelo aparece como a principal explicação de uma enquete da NASA perante o público, que apresentamos nos links abaixo. Perde somente para “outros”, sugerindo que parte do público aceita explicações não convencionais, embora pelas descobertas até agora realizadas extremamente improváveis.

A MISSÃO PROSSEGUE

A Dawn completou sua primeira órbita de observações científicas realizando uma volta de 15 dias ao redor de Ceres, colhendo dados. No último sábado, 09 de maio, seus motores iônicos foram acionados a fim de que ela desacelere e siga para uma órbita mais baixa, na qual deve entrar em 06 de junho. Nesse próximo objetivo a nave estará a somente 4.400 km do planeta anão, quando iniciará um detalhado mapeamento de sua superfície. Entre outras informações, os cientistas esperam obter sinais de atividade geológica ocorrendo hoje nesse mundo. Já foram descobertas indicações de impactos recentes de corpos celestes, além de uma possível expansão em sua crosta. A Dawn tem instrumentação capaz de determinar a composição de materiais na superfície de Ceres, e em seguida à resposta quanto aos pontos brilhantes, se seguirão os questionamentos de qual a razão de eles estarem ali.

 

 

CRÉDITO: NASA

Foto aproximada da cratera onde se situam os ainda misteriosos pontos brilhantes em Ceres

Foto aproximada da cratera onde se situam os ainda misteriosos pontos brilhantes em Ceres

 Site oficial da missão Dawn

Veja uma imagem em alta definição de Ceres, destacando os pontos brilhantes

Confira a animação das imagens de Ceres obtidas pela Dawn

Vote na enquete da NASA sobre os pontos brilhantes

Infográfico: como seria viver em Ceres

Brilho em Ceres pode se dever a plumas de água ejetadas

Planeta anão Ceres é candidato a abrigar vida extraterrestre

Fonte: Revista UFO

Anúncios

2 pensamentos sobre “Pontos brilhantes em Ceres são mais complexos do que se pensava

  1. PELO AMOR DE DEUS, QUEM NAO ESTÁ VENDO QUE ESSAS LUZES EM CERES – E AINDA MAIS QUE, PARECE QUE FORAM VISTOS UFOS CIRCULANDO POR LÁ; ESTÁ NA CARA QUE ESSAS LUZES TRATAM-SE DE CIDADES – ALIENIGENAS.

    Curtir

Obrigado por participar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s