Exobiologia

Exobiologia é o estudo dos efeitos de ambientes extra-terrestres em organismos vivos e do potencial da vida em outros planetas.
Envolve questões como:

Os seres vivos dependem sempre de energia solar? Hoje já são conhecidos seres vivos subterrâneos não dependem da energia solar e sim da energia obtida pelos processos químicos do solo, o que permitiria pensar em seres vivos existentes mesmo em planetas com estrelas bem mais fracas ou distantes que o sol.
Outras formas de vida: será possível a vida baseada em silício ao invés de carbono?
Como estimar o número de civilizações avançadas que podem existir em nossa galáxia?

A Equação de Frank Drake:

N = R* fp ne fl fi fc fL
Esta equação, formulada por Drake em 1961, é uma forma aceita pela comunidade científica para estimar o número de civilizações avançadas na galáxia. São seus termos:

N = O número de civilizações com capacidade de comunicação
R* = Número de estrelas na galáxia
fp = A fração de estrelas que possuem sistema planetário
ne = O número de planetas em um sistema, ecologicamente adequados para a vida
fl = A fração destes planetas onde a vida realmente surgiu
fi = A fração de planetas com vida onde a inteligência se desenvolveu
fc = A fração de planetas com vida inteligente que possuem tecnologia desenvolvida com capacidade de comunicações eletromagnéticas.
fL = A fração de duração da vida de um planeta marcada por uma civilização com esta capacidade.
Os números “f” possuem valores entre 0 e 1, reduzindo o valor de R*. Esta equação estima que atualmente pode existir cerca de 10000 civilizações com capacidade de comunicação em nossa galáxia.
Sobre possibilidade da vida baseada em silício
(texto de Isaac Asimov em “Asimov Explica”, ed.Francisco Alves)

“O átomo de carbono é capaz de ligar-se a, no máximo, quatro átomos diferentes (incluindo outros átomos de carbono), em quatro direções diferentes, e ele é tão pequeno que os centros dos átomos de carbono vizinhos estão bastante próximos entre si, o que possibilita a formação de fortes ligações. É por isso que se formam longas cadeias e anéis de átomos de carbono estáveis.

O silício é o elemento que mais se assemelha ao carbono. Ele também pode ligar-se a, no máximo, quatro átomos diferentes, em quatro direções diferentes. No entanto, o átomo de silício é maior que o de carbono, de modo que as combinações entre átomos de silício são menos estáveis do que as combinações entre átomos de carbono. Longas cadeias e anéis de átomos de silício são muito menos prováveis de ocorrer do que seus análogos de carbono.

É possível existirem longas e complexas cadeias de átomos em que silício e oxigênio alternam-se. A cada átomo de silício dois outros átomos ou grupos de átomos podem ser ligados, e ao tipo de molécula assim formado chama-se “silicone”

Pode acontecer que grupos de hidrocarbonetos ou fluorcarbonetos unam-se a moléculas de silicone, formando moléculas suficientemente grandes, delicadas e versáteis, para servirem de base à; vida. Nesse sentido a vida baseada em silício é possível.

Mas será que estas formas de vida existem realmente em alguma parte do universo? Ou será que existem formas de vida baseadas numa química completamente estranha, sem nenhum ponto em comum com a nossa? Pode ser que nunca venhamos a saber.”

Termos relacionados:

Abiogênesis: É a origem de organismos vivos diretamente à partir da matéria sem vida.

Gaia: (em breve)

Panspermia: Teoria que afirma que existem organismos vivendo pelo universo que se desenvolvem quando o ambiente é favorável.

FONTE: http://www.insite.com.br/

Anúncios

Um pensamento sobre “Exobiologia

Obrigado por participar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s