Sonda IBEX da Nasa detecta partículas “alienígenas” em nosso sistema solar


Uma sonda da Nasa detectou partículas neutras ‘alienígenas’  que entram em nosso sistema solar a partir do espaço interestelar.
A descoberta, pela agência Interstellar Boundary Explorer (IBEX), dá o vislumbre mais completo ainda do que está além do nosso sistema solar.
Os pesquisadores estão confiantes de que a novas medidas oferecerão pistas sobre como e onde o nosso sistema solar se formou, as forças que lhe dão forma física, e a história de outras estrelas na Via Láctea.
A sonda espacial da Nasa Ulysses detectou mais hélio interestelar neutro do que uma década atrás.
Mas agora, a sonda IBEX em órbita da Terra observou outros três tipos de átomo incluindo hidrogênio, oxigênio e neón – a matéria-prima para a formação de novas estrelas, planetas e até mesmo seres humanos.
Esses átomos interestelares são os subprodutos de estrelas mais velhas, que sopra o vento interestelar.
Os pesquisadores descobriram 74 átomos de oxigênio para cada 20 átomos de neon com o vento interestelar. Em nosso próprio sistema solar, existem 111 átomos de oxigênio para cada 20 átomos de néon.
Enquanto o big bang, inicialmente criou hidrogênio e hélio, só as explosões de supernovas no final da vida de uma estrela podem espalhar os elementos mais pesados ​​de oxigênio e neon através da galáxia.
Com a nova pesquisa os cientistas podem agora ter a capacidade de mapear como a nossa galáxia evoluiu e mudou ao longo do tempo.
No início havia apenas hidrogênio e hélio“,  disse Eberhard Moebius, da Universidade de New Hampshire professor e membro da equipe IBEX em Los Alamos.
“Estes dois elementos formam as primeiras estrelas. Quando essas estrelas cairam e morreram, vomitaram seu material, incluindo novos elementos criados através do processo de fusão nuclear, para o espaço”.
“Nós podemos dizer muito sobre a evolução do nosso universo e talvez ganhar a introspecção em outras galáxias e sistemas planetários por meio da análise dessas partículas.”
As imagens IBEX têm sido capazes de fornecer aos pesquisadores obter mais informações sobre nossa vizinhança galáctica e levantar algumas questões prementes sobre o assunto.
Nosso sistema solar é diferente do que o espaço fora dele, o que sugere duas possibilidades, ” disse David McComas, IBEX investigador principal, do Southwest Research Institute em San Antonio.
Os cientistas agora querem usar a nova pesquisa para ajudar a descobrir o que torna o meio interestelar local – a região de fronteira que separa os confins da nossa galáxia da nossa heliosfera.
Isto protege na esfera do nosso sistema solar de radiação cósmica perigosa vindas do espaço interestelar.
Para fazer isso, eles mediram a quantidade de pressão que o vento interestelar exerce sobre a heliosfera.
Medir a pressão sobre a nossa heliosfera do material na galáxia e dos campos magnéticos lá fora, ajudará a determinar o tamanho e a forma do nosso sistema solar como ele viaja através da galáxia“, Eric Christian, IBEX cientista da missão, a NASA Goddard Space Flight Center em Greenbelt, Md, disse.
A equipe IBEX também descobriu que o vento interestelar soprava em torno de 7,000 mph mais lento do que o medido anteriormente.


Fonte: DailyMail
Comentário do blog:
Esta notícia só vêm a acrescentar o que venho postando neste blog. Todas as galáxias possuem um buraco negro em seu centro, que sugam e expelem informação.
A explosão no centro da galáxia poderia ser a responsável pelo bombardeio destas partículas e que irão interagir com tudo, inclusive com os seres humanos. Esta energia é informação. E sem querer entrar muito na área “New Age“, muitos especulam que isto provocará uma transição planetária, ou uma transição para a 4ª ou 5ª dimensão.
O motivo que leva a esta suspeita, são os resquícios de civilizações antigas que já tinham conhecimento deste fenômeno. E se eles não presenciaram esta transformação, então herdaram este conhecimento de outra civilização, e bem provável que tenha sido de fora do planeta. Estes são os indícios, são espirais desenhadas e esculpidas em pedras há milhares de anos em pedras e paredes de cavernas:


Espiral na Austrália

Petroglifo em espiral de 900a.c localizado no Canyon de Chaco

Petroglifo em espiral na Rocha de Helluland – Alaska

Veja outros espirais neste site, e pesquise na internet por “Ancient Spirals”.
Repare que são espirais feitas em várias regiões do planeta há milhares de anos e por culturas que não tinham contato entre si. Por quê eles começaram a desenhar e esculpir estas espirais? Deveria existir um motivo muito importante e que deveria ser transmitido para as futuras gerações e civilizações?
Reforço esta teoria citando o que o próprio cientista da Nasa declarou:
Mas agora, a sonda IBEX em órbita da Terra observou outros três tipos de átomo incluindo hidrogênio, oxigênio e neón – a matéria-prima para a formação de novas estrelas, planetas e até mesmo seres humanos.
Tudo, inclusive nós, somos filhos das estrelas e do cosmos, e é lá o nosso devido lugar. Ao que parece, está chegando este momento.
Anúncios

Obrigado por participar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s