Seja bem vindo ao Site Extraterrestres Arquivo – Volte Sempre

EXISTEM GENES EXTRATERRESTRES NO DNA HUMANO. VOCÊ ACREDITA?

 

Pesquisa colaborativa a partir de uma reunião de exo-cientistas postulam que existem genes de mais de 20 civilizações extraterrestres no DNA humano. Estes exo-cientistas são os que continuaram o trabalho do ganhador do Prêmio Nobel Dr. Frances Crick, e outros estudiosos nesta área. Os resultados atuais são consistentes com os relatórios do professor Sam Chang, que discretamente divulgou informações sobre as suas próprias conclusões aparentes, em associação com o Projeto Genoma Humano. 

 

Os cientistas estão começando a reclamar mais e mais sobre tentativas políticas para comprometer a integridade de seu trabalho importante para a humanidade. A liberação discreta de resultados é uma forma aparente na qual os cientistas tentam lidar com a pressão dos colegas cientistas em conformidade com as pressões políticas prevalecentes.

Francis Crick e o colega, James Watson, (foto) surpreenderam o mundo acadêmico em 1953, quando eles decifraram a estrutura da molécula de DNA.

Detalhes da descobertas foram publicadas em parte, pelo Dr. Michael Salla, que é um erudito em pesquisa extraterrestre. Exo-cientistas e outros pesquisadores baseiam seus resultados, em parte, cuidadosamente a coleta de dados, que incluem também corroboradas observações documentadas por contatados e “denunciantes”, bem como outras documentações. Verificou-se que estas fontes confiáveis entraram em contato com representantes de organizações não- terrestres.

“Exo-ciência” é o estudo do fenômeno extraterrestre. “Exo-ciência” também está associado às “exo-políticas”, que abrangem a necessidade de a humanidade ter contatos abertos com extraterrestres em uma base representativamente democrática, que respeite a soberania da Terra.

Na “economia global” de hoje uma “ciência oficial”, que nega o estudo analítico dos fenômenos espirituais, como um contexto legítimo para compreender a realidade humana, foi criado ao longo do tempo. A “ciência” que é legitimada pelas instituições que estão intimamente ligadas a esta “economia global”, tendem a procurar analisar apenas alguns aspectos da “materialidade”. Assuntos priorizados por esta “ciência oficial” estão limitando as áreas de conhecimento e complementam a agenda do eleitorado de indivíduos que procuram manipular o conhecimento, “reconhecido” como conhecimento humano de poder e controle. Nesse contexto de priorização científica, nomeadamente procura excluir as relações extraterrestres com a humanidade, a fim de manter a humanidade ignorante de seu aparente potencial “bloqueado”, que é o patrimônio do seu próprio DNA. 

Dr. Francis Crick (foto) concluiu a origem extraterrestre no Genoma Humano, na sua renomada pesquisa sobre DNA.

Na verdade, esforços para buscar um contexto científico para a apreciação dos fenômenos espirituais, também tem sido desaprovada pelas elites das religiões institucionalizadas, que gostam da “ciência oficial”, que procuram controlar a humanidade dentro dos dogmas aceitos pelo sistema.
Esforços colaborativos de exo-cientístas, inspirados pelo Dr. Michael Salla, sugerem que dentre os estimados mais de 20 tipos de genes extraterrestres no DNA humano, encontram-se habilidades psico-cinéticas associadas com as memórias genéticas de antigas raças extraterrestres. Essas aparentes habilidades psico-cinéticas estão associadas com o foco da consciência criativa coletiva de ser no universo. 

Essas habilidades psico-cinéticas, por exemplo, poderiam ser vistas a se manifestar ao longo do tempo, quando os seres humanos executam atos no processo de tentar salvar outra vida, como ”grandes atos físicos e outros atos”, que parecem ir para além da esfera da compreensão pela “ciência oficial”. As habilidades de cura registradas em indivíduos de comunidades indígenas de todo o mundo, por exemplo, têm demonstrado em relação à sua espiritualidade, o que também havia sido registrado em Jesus, pode ser visto um acesso a esta “memória” no DNA. “A ciência oficial”, que visa complementar os interesses de diversas empresas que buscam lucro comercial de medicamentos e outras terapias, aparentemente procuram negar os potenciais incríveis da humanidade para uma elevada qualidade de vida, quando acessado sua Memória de DNA.

A Terra representa uma fronteira genética para alguns extraterrestres?

Houve relatos de testemunhas oculares no mundo, incluindo vídeos de aparentes naves extraterrestres, transmitidos por emissoras profissionais para milhões de pessoas. Exo-cientistas indicam que isso é porque “estes extraterrestres têm procurado observar ou intervir na Terra, com resultado de seres humanos com traços dos seus antepassados genéticos.” É importante notar que os exo-cientistas não afirmam que todos os extraterrestres observados pela humanidade, o fazem por causa de uma associação genética com a humanidade, apesar de “genética” ser a principal motivação relatada.

A Terra, portanto, parece representar uma “fronteira genética estratégica”, entre extraterrestres que “semearam” cientificamente a Terra, e outros extraterrestres com diferentes agendas genéticas.

Outras indicações visíveis do aparente contato extraterrestre no DNA humano.

A existência de diversas comunidades étnico-raciais da humanidade na Terra, talvez, proporcione uma aparência mais visível de “comunidades genética dos extraterrestres (ET). Tribos africanas, incluindo a Dogon, nomeadamente, citam evidências de ter origens nas raças de “criaturas sobrenaturais que desceram do céu.”

Exo-cientistas indicam que a “ética” Extraterrestres inspirou as filosofias orientadas de proteção ambiental das comunidades de tribos nativo-canadense, africanas e outros. (foto)

O conhecimento dos fatos astrológicos dentro de diversas comunidades tribais está associada com as alegações de contato extraterrestre muito antes da astronomia moderna, corroborando os exo-cientístas da evidência de contato extraterrestres com o DNA humano.

Tribos indígenas nas Américas, África e em outros lugares abraçam a espiritualidade “animista” no relatado original, espiritualmente e tecnologicamente avançados dos extraterrestres humanos e outros que “semearam” a Terra. Essas tribos foram aparentemente inspiradas pelo constituinte originário de extraterrestres humanos e outros para serem guardiões da “Mãe Terra”, e viverem em harmonia e equilíbrio com a natureza.

Então vieram relatos de manipulação genética e cultural por interesses concorrentes entre extraterrestres.

Exo-cientistas sugerem que as intervenções posteriores na Terra por extraterrestres, em larga escala, procuraram manipular geneticamente os humanos da Terra, tecnologicamente e também inspirando dogmas disfuncionais religiosos, e os rituais que o acompanham. Aparentemente, esses extraterrestres realizaram grandes feitos”, a fim de serem adorados como ‘deuses’. O passo seguinte foi relatado como o fornecimento de tecnologia para estabelecer a mineração do ouro e outros recursos minerais a estes seres humanos da Terra, para que estes seres humanos pudessem criar impressionantes estruturas de culto religioso para esses extraterrestres ‘deuses’. Esta corrupção da espiritualidade humana, ainda mais disfuncional inspirou o materialismo crasso. Essa influência aparente é mostrada em estruturas que incluem as Grandes Pirâmides, Templos e em outras estruturas religiosas que incluem Igrejas. O trabalho do Dr. Salla e outros exo-cientístas ainda atestam a este meio.

Índios Hopi
“… Índios Hopi (do oeste dos EUA), falam de como os ‘Seres das Estrelas’ podem viajar sobre os céus em feixes de luz como o sol, mas na escuridão da noite. Histórias como estas são idênticas às que eu tenho ouvido pessoalmente de curandeiros africanos (Shaman) claramente. Cenário exatamente igual de antes de os missionários entraram em cena, foi também o lugar comum entre todas as tribos e xamã sobre nossas origens serem de “lá fora”…”. Referência: Netscientia.com (foto)

Estas estruturas religiosas tornaram-se centros na criação de rituais e dogmas concorrentes entre os grupos diferentes de cultos “ET”. Estas estruturas religiosas tornaram-se importantes centros nas comunidades, o fanatismos por sua vez, foi cultivado pelos emissários de elite dos manipuladores “deuses extraterrestres” e foram usados com sucesso por um grupo da humanidade contra o outro.
Segundo a pesquisa exo-científica liderada pelo Dr. Salla, alegou-se a manipulação nos humanos da Terra por grupos de ETs com tecnologia avançada, para continuar a incutir uma agenda de controle contra as elites dispostas na Terra, que foram doutrinados por esses “deuses”. A criação de tecnologia também seria usada para inspirar a criação de armas de guerra, e estas guerras seriam travadas em nome da defesa de sistemas “religiosos” e por sua vez, guiados por extraterrestres “deuses” que buscavam “dividir para reinar”. Os extraterrestres manipuladores procuraram criar falsos deuses à sua própria imagem.
“O objetivo desses” falsos deuses “era reprimir o desenvolvimento de uma consciência coletiva entre os humanos da Terra, com base nas convenções fundamentais universais.” Ainda de acordo com a pesquisa colaborativa de exo-cientistas, “o propósito da criação de sistemas de dogmas religiosos foi desenhado para instalar ódios mesquinhos e antagonismos que reprimem as convenções de paz, amor e sabedoria, (que foi atribuído ao criador de nosso universo), e que caso contrário teria protegido os humanos da Terra a serem explorados como um recurso genético e global planetária. ” 

Alguns desses extraterrestres, incluídos aparentemente extraterrestres humanos que se rebelaram contra a espiritualidade comunitária e a ética do “livre arbítrio” dos originais extraterrestres Humanos que haviam “semeado” a Terra, teriam simplesmente procurado explorar a Terra por seus recursos minerais. De acordo com os resultados exo-científicos do Dr. Salla, “Outros rebelados materialista orientados por Grupos de trabalho de ETs humanos e outros seres humanos viam a Terra para ter espécimes úteis para serem incorporados nos programas de experimentação genética. “
Aparentemente, extraterrestres socialmente conscientes, de acordo com os resultados da investigação do Dr. Salla em colaboração com exo-cientistas “temendo as implicações da manipulação genética extraterrestres que influenciaram os humanos da Terra a se tornarem bárbaros como Genghis Khan ou Adolf Hitler . Estes “filhos das estrelas” que semearam a humanidade sem o conhecimento aparente dos seres humanos da Terra entraram em contato, para ajudar na visão extraterrestres aparente de “elevar e inspirar os potenciais socialmente criativos da humanidade.”

 
Arte Nativa Canadense
 

Apesar disso, “extraterrestres éticos ‘de acordo com a representação dos contatados, cumpriram rigorosas diretivas comunitárias “Galácticas” de não-interferência na Terra, incluindo a não execução de” experiências genéticas”. No entanto, exo-cientistas indicam que os fenômenos “Circulares” são um exemplo notável em sua maioria de “Andromedanos éticos” que buscam inspirar a humanidade na forma de mensagens em crop circles.

O DNA do homem moderno na Terra tem, portanto, supostamente as memórias genéticas que estão associadas com as origens da humanidade no universo como parte de uma diáspora de “mais de 130 bilhões de seres humanos”, e posteriores milênios de contato biológico sem coação, e também a experimentação biológica forçada com uma mistura de extraterrestres. Estes são alguns dos conhecimentos na qual se chega, como um resultado do trabalho pioneiro de alguns investigadores diligentes. Estas pesquisas incluem nomeadamente, Francis Crick.

O trabalho do prêmio Nobel Dr. Francis Crick, e o contato ET no DNA humano de dupla hélice.

  

DNA de dupla hélice ilustrado em um livro do Dr. Francis Crick.

Exo-cientistas estão criticamente inspirados pelo trabalho do Dr. Francis Crick. Em seu livro Life Itself: Its Origins and Nature (1981), Crick – um Prêmio Nobel e co-fundador da forma da molécula de DNA – afirmou que uma civilização avançada transportou as sementes de vida para a Terra em uma nave espacial. O ganhador do prêmio Nobel, Dr. Francis Crick, que postula uma origem extraterrestre da vida na Terra, não está sozinho neste ponto de vista dentro da comunidade científica. No mesmo ano que foi publicado (1981), Sir Fred Hoyle autor do Life From Space, tomou essencialmente a mesma posição. De fato em um artigo na revista Nature desse ano, ele escreveu:

“A probabilidade da formação da vida de matriz inanimada é para um número com 40.000 zeros… É grande o suficiente para enterrar Darwin e toda a teoria da evolução. Não houve sopa primordial, nem neste planeta nem em qualquer outro, e se o início da vida não era aleatório, eles devem, portanto, ter sido o produto da inteligência proposital. “(Hoyle: 1981, 294:148).

Dr. Hoyle optou por um tipo de inteligência panteísta que criou os esporos de vida em outras partes do Universo, com esses esporos, em última análise deriva para a Terra para começar a vida como a conhecemos. Devido à (e impressionante) complexidade tremenda de vida e o design óbvio por trás dele – outros cientistas que desafiam a “ciência oficial”, apoiada pelas elites políticas, estão começando a endossar esta conclusão também. Leslie Orgel, um dos pesos pesados na pesquisa da origem da vida, também é registrado como defensor dessa posição científica (1982, pp 149-152).

Como a questão do aquecimento global e em curso o esgotamento da Camada de Ozônio, cientistas não-dogmáticos culpam as elites políticas por ignorarem as evidência clara das origens não-terrenas de seres humanos.

Dr. Francis Crick era um dos dois cientistas que descobriram a estrutura do DNA durante a década de 1950. Certamente uma importante descoberta na história da ciência, isso veio após longa pesquisa e uma grande partilha de informações e conhecimentos. Crick ganhou o prêmio Nobel por seu trabalho. Dr. Crick aplicou os mesmos rigorosos padrões disciplinares para suas descobertas das origens Extraterrestres.

Em seu livro Life Itself, Dr. Crick fala que as criaturas de outro sistema solar trouxeram as sementes necessárias para a vida a planetas sem vida e, graças a esse tipo de intervenção a vida começou aqui.

Trabalho ganhador do Prêmio Nobel, Dr. Crick é consistente com os resultados aparentes do “Professor Sam Chang” do Projeto Genoma Humano, que foi creditado para tentar liberar as descobertas científicas sobre evidências de contato com extraterrestres no DNA humano.

Representação exo-cientifica sobre as origens do universo

Dr. Michael Salla e outros pesquisadores associados fazem uma representação extraterrestre de que o nosso universo nasceu como uma expressão de “consciência coletiva”. Dr. Michael Salla especificamente documenta que os ‘buracos negros’ foram um ponto de entrada para os seres e outras entidades que se juntaram para gerar o nosso universo. Além disso, a documentação exo-científica do Dr. Salla também indica que esses seres e outras entidades, procuraram inspirar ‘o universo’ à existência, como um “experimento”, baseado em princípios de “livre arbítrio”. Ou seja, todos os seres e outras entidades são representadas como tendo procurado fazer parte da gênese do ‘universo’, sem qualquer coerção. A consciência coletiva do universo é considerada como tendo manifestado nos pensamentos, sentimentos e sensações de Seres, que geraram “o universo”. Portanto, o universo se expandiria como uma expressão desta consciência.

 

Outra pesquisa sobre genes extraterrestres no DNA humano foi feito por Zecharia Sitchin(foto)

 

Humilhante foi o adjetivo usado prevalente pelas equipes científicas e os meios de comunicação para descrever o principal achado que o genoma humano não contém os 100.000 antecipados – 140.000 genes (os trechos de DNA que a produção direta de aminoácidos e proteínas), mas apenas cerca de 30.000, pouco mais que o dobro dos 13,601 genes de uma mosca de fruta e quase 50 por cento a mais do que as lombrigas: 19.098.

Além disso, não houve praticamente qualquer singularidade aos genes humanos. Eles são comparativos para não a 95 por cento presumíveis mas para quase 99 por cento dos chimpanzés, e 70 por cento do rato. Os genes humanos, com as mesmas funções, foram encontrados para serem idênticos aos genes de outros vertebrados, bem como invertebrados, plantas, fungos, leveduras. Os resultados não só confirmaram que havia uma fonte de DNA para toda a vida na Terra, mas também permitiu aos cientistas rastrear o processo evolutivo de como organismos mais complexos evoluíram geneticamente desde os mais simples, adotando em cada fase os genes de uma vida inferior para criar uma forma de vida mais complexa, culminando com o Homo sapiens.

A descoberta que faz a “cabeça coçar”.

Foi aqui, no traçado vertical, no registro da evolução contida nos genomas humanos e os outros analisados, que os cientistas se depararam com um enigma. A descoberta pelo consórcio público que fez a “cabeça coçar” era que o genoma humano contém 223 genes que não possuem os necessários predecessores na árvore genômica evolucionária.

Como é que a Humanidade adquiriu tal um punhado de genes enigmáticos?

Na progressão evolutiva de bactérias a invertebrados (tais como as linhagens de levedura, vermes, moscas ou da erva-daninha mostarda que foram decifrados) para vertebrados (ratos, chimpanzés) e seres humanos finalmente modernos, estes 223 genes são completamente ausente na fase de invertebrado. Portanto, os cientistas podem explicar a sua presença no genoma humano por recente (em escalas de tempo evolutivo) transferência horizontal provavelmente de bactérias.

Em outras palavras: Em uma época relativamente recente na Evolução, os humanos modernos adquiriram um extra de 223 genes não através da evolução gradual, e não verticalmente sobre a Árvore da Vida, mas horizontalmente, como uma inserção lateral de material genético de bactérias

Uma imensa diferença

Agora, à primeira vista, parece que 223 genes não são grande coisa. Na verdade, embora cada gene faz uma grande diferença para cada indivíduo, 223 genes fazem uma imensa diferença para espécie como a nossa.

O genoma humano é constituído por cerca de três bilhões de nucleotídeos (a ACGT letras que representam as iniciais dos quatro ácidos nucléicos que formam toda a vida na Terra); deles apenas um pouco mais de um por cento são agrupados em genes funcionais (cada gene consiste de milhares de “letras”). A diferença entre um indivíduo e outro equivale a cerca de uma letra em mil no alfabeto do DNA. A diferença entre o homem e o chimpanzé é inferior a um por cento como genes; e um por cento de 30.000 genes é 300.

Assim, os 223 genes é mais do que dois terços da diferença entre eu, você e um chimpanzé!

Uma análise das funções destes genes através das proteínas que eles enunciam, conduzido pela equipe do Consórcio Público e publicada na revista Nature, mostra que eles incluem proteínas envolvidas não apenas em importantes funções fisiológicas, mas também psiquiátrica. Além disso, eles são responsáveis por importantes enzimas neurológicas que resultam apenas da porção mitocondrial do DNA do chamado “DNA Eva” que a humanidade herdou apenas através da mãe primordial, todo o caminho de volta para uma única Eva. Esta conclusão só levanta dúvidas a respeito da explicação da “inserção bacteriana”.

Uma questão de extrema importância

A menos que a investigação científica ainda possa estabelecer, para além de qualquer dúvida, que a única fonte possível dos genes extras são realmente as bactérias, e se não é, então também determina que a infecção (transferência horizontal) passou de bactérias ao Homem e não de homem para bactérias, a única outra solução disponível que será oferecida por textos sumérios de milênios atrás.

Até então, os enigmáticos 223 genes alienígenas permanecerá como uma alternativa e como uma corroboração pela ciência moderna de civilizações extraterrestres, e sua participação aparente na genética do genoma humano.

A Teoria Shaky

Que certeza tem os cientistas que tais genes importantes e complexos, com uma imensa vantagem humana, foram obtida por nós – e recentemente – através da cortesia de bactérias infectantes?

É um salto que não segue as teorias evolutivas, disse Steven Scherer, diretor de mapeamento do Centro de Seqüenciamento do Genoma Humano, Baylor College of Medicine.

Nós não identificamos uma fonte bacteriana fortemente preferida para os prováveis genes transferidos horizontalmente, afirma o relatório na revista Nature. A equipe do Consórcio Público, conduzindo uma pesquisa detalhada, descobriu que cerca de 113 genes (dos 223) são comuns entre as bactérias e que eles são completamente ausentes mesmo em invertebrados. Uma análise das proteínas que o enigmático gene expressa mostrou que de 35 identificados, apenas 10 tinha homólogos de vertebrados (variando de vacas para roedores em peixes); 25 de 35 eram únicos para os seres humanos.

Não está claro se a transferência foi de bactérias a humanos ou de humanos para bactérias, citou Robert Waterson, co-diretor do Centro de Seqüenciamento do Genoma da Universidade de Washington.
Mas se o homem deu os genes às bactérias, onde o homem adquiriu esses genes para começar? Zecharia Sitchin conclui que o Genoma Humano foi manipulado por extraterrestres.

Original emhttp://www.agoracosmopolitan.com/home/Frontpage/2007/01/26/01340.html

Traduzido por Elaine Maria Hadad

Postado por Ziusudra, O Homem de Shurrupak

http://aborigine42.blogspot.com/2012/02/genes-extraterrestres-no-dna-humano.html

 

NOTA: CARO LEITOR, SE VOCÊ AINDA NÃO ESTÁ CONVENCIDO DE QUE TODOS NÓS SOMOS FRUTOS DE EXPERIENCIAS DE CRUZAMENTOS DE RAÇAS EXTRATERRESTRES, VOCÊ AINDA PODE LER O SEGUINTE TEXTO:

Cientistas Encontram DNA Extraterrestre em Humanos

http://www.conhecimentohoje.com.br/DNAextraterrestre.htm

 

Também podem ver o vídeo abaixo:

 

Será que os que acreditam ainda que toda humanidade descende de Adão e Eva, já se perguntaram porque temos então seres humanos com olhos puxados, japoneses, chineses, coreanos, tailandeses, etc..todos eles diferem entre si mesmo tendo os olhos puxados.

Ainda temos pessoas ruivas, brancas, negras, albinas, altas, baixas e por ai.. não dá pra crer que todo esse povo veio de Adão e Eva né?

 

Abração

Célio  

A Verdade Liberta

2 Respostas

  1. cibele

    muito bom seu post! gostei mesmo, mas ainda n tirou uma duvida q tenho.. ultimamente estou vendo os videos do indigo matias stefano, sobre adao e eva e lilith, e o envolvimento c reptilianos na evolução dos humanos:

    Emfim, ainda n entendo o porquê dos ovinis terem mudado o DNA dos humanos… :( os mesmos estao entrando em risco, fizeram isso p impedir q os reptilianos impusessem sua cultura aqui? n sei, mas tenho certeza de que nao foi p acelerar a evolução dos humanos :/ se souber, poderia me mandar resposta? thanks! XD

    Curtir

    4 de abril de 2012 às 8:56

    • cibele

      acabei de encontrar a resposta q procurava! XD se quizerem ver, responde muitas outras respostas:

      Curtir

      4 de abril de 2012 às 21:29

Obrigado por participar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 483 outros seguidores